Ao mesmo tempo em que proporciona inúmeras possibilidades, a internet também é uma porta aberta para diversos tipos de ameaças virtuais. É preciso estar devidamente preparado para se prevenir e evitar que infecções com malware destruam nossos arquivos pessoais, de trabalho, entre outros.

A melhor forma de prevenção é o conhecimento. Muitas pessoas não sabem o que são malwares, como se apresentam, quais são os principais tipos e o que fazer para não permitir que eles representem um perigo para o computador.

Neste artigo, explicamos cada um desses detalhes e fornecemos importantes dicas para não sucumbir diante de softwares maliciosos.

O que é malware?

O termo vem da junção de duas palavras em inglês: malicious e software. Isso significa que estamos tratando de um software malicioso, um programa de computador criado com intenções de prejudicar, roubar, sequestrar ou inutilizar dados e informações de terceiros.

Os malwares são instalados no computador da vítima em várias formas: e-mails com conteúdo malicioso escondido, downloads nos quais o malware está instalado junto do programa principal, brechas de segurança, além do fornecimento de dados a hackers sem consciência plena disso.

Cada um dos tipos de malware tem uma função e uma porta de entrada. Saber como funcionam é essencial para se proteger deles.

Conheça os principais tipos

• Trojan Horse: um dos mais perigosos malwares existentes é o Cavalo de Troia. O sinal mais comum para percebê-lo é notar que o computador está mais lento, travando no carregamento de páginas e arquivos. Esse malware é geralmente enviado por e-mail como se fosse um arquivo comum, mas por trás esconde códigos maliciosos que prejudicam o funcionamento do computador. Ele também serve para roubar dados confidenciais, como senhas de bancos. Uma forma de preveni-lo é evitar fazer o download de arquivos .exe, .vbs e .bat, principais portas de entrada para a ameaça.

• Adware: quantas vezes você fez download de um programa na internet e com isso várias propagandas começaram a aparecer em seu navegador? Isso é a ação do adware, um malware que exibe publicidade indesejada. A porta de entrada para essa ameaça vinha de programas baixados de sites, como o Baixaki. Um sinal claro de que há um deles instalado em sua máquina é quando a página inicial do navegador é modificada sem que você tenha feito alteração. Para removê-lo, você pode fazer uso de programas como CC Cleaner, Ultra Adware Killer e Adw Cleaner.

• Vírus de computador: apesar da maioria das pessoas confundir, malware e vírus não são a mesma coisa. Na verdade, o vírus de computador é um tipo de malware. Eles são os mais comuns e um dos que mais causam danos aos usuários da internet. Geralmente, eles são instalados nas máquinas, pois são acoplados a programas baixados diretamente de páginas da web. Antigamente, programas como Ares Galaxy e eMule, os quais havia compartilhamento de arquivos, eram as principais portas de entradas para os vírus. Um dos pontos mais perigosos é que eles agem assim como os vírus fazem no organismo humano: após se instalarem, começam a infectar outros arquivos, redes e até mesmo sistema. O primeiro vírus de computador surgiu nos anos 80 e era chamado de Brain. A solução mais radical para combater esse malware é fazendo a formatação do computador, mas alternativas mais simples (como o uso de antivírus) ou mais complicadas (como a utilização de comandos no Prompt de Comando) são utilizadas para retirá-los do computador.

Ransonware: esse malware funciona como um sequestro de dados. O hacker terá controle sobre o computador, criptografando e impedindo o acesso a determinadas pastas, arquivos ou todo o sistema operacional. Como forma de resgate, os bandidos solicitam um pagamento feito na moeda virtual bitcoin para poder liberar uma senha que dará acesso novamente aos arquivos. Esse malware acaba chegando aos computadores quando clicamos de forma desprevenida em links maliciosos enviados por e-mail ou em propagandas cujo conteúdo malicioso está escondido em sites. Na maioria das situações, o pagamento do resgate é o suficiente para reaver os dados, mas também é possível nunca mais poder ter o acesso novamente, já que negociar com hackers não é algo confiável.

Worm: diferentemente dos vírus de computador, esse tipo de malware se propaga na rede sem a necessidade de estar escondido em algum programa. O worm funciona nas brechas de segurança dos sistemas operacionais ou dos próprios programas. Uma forma de percebê-lo é que ele se aproveita de falhas nos programas de e-mail, como o Outlook, por exemplo, para enviar diversas cópias de si mesmo, visando infectar outros computadores.

Spyware: como você pode notar pelo nome, o spyware age como um espião. Esse malware capta todas as informações que passam pela máquina: desde senhas digitadas até sites navegados. Essas informações chegam aos hackers, que utilizam para praticar roubos, fazer compras indevidas, extorsão, falsificação e outros crimes. A melhor forma de evitar que esse malware aconteça é sempre atualizar os softwares e o sistema operacional do computador.

Melhores dicas para evitar contaminação com malware

De forma geral, a principal dica para evitar qualquer um dos tipos de malware é evitar fazer o download de programas e arquivos que venham de locais não confiáveis. Grande parte dos sites na internet acaba contendo malwares escondidos, por isso sempre a melhor recomendação é fazer a compra dos programas que você precisar utilizar.

No caso dos e-mails, confirme com o remetente se houve o envio de arquivos anexados e qual a procedência antes de instalá-los em sua máquina.

Fazer a instalação de programas antivírus e antispam é outra boa alternativa de escapar dos perigos dos malwares. Isso porque esses softwares de segurança informam quando alguma ameaça é percebida e você pode evitar a ação antes mesmo que a infecção aconteça.

A última recomendação é sempre atualizar os softwares utilizados no computador, bem como o sistema operacional da máquina. A cada nova atualização, novos sistemas de segurança são acoplados e ajudam a evitar a ação dos malwares.

Conhecendo os tipos de malware, temos muito mais possibilidade de evitá-los e combatê-los caso, acidentalmente, cometermos erros e os instalamos em nossas máquinas.





Fonte: https://administradores.com.br/artigos/saiba-como-identificar-os-diferentes-tipos-de-malware

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *