Previsão de fluxo de caixa, certamente você utiliza dessa prática na sua loja, não? Ok, não tem problema! Daremos a você os conceitos necessários e as principais dicas sobre projeção de fluxo de caixa.

Neste artigo, explicaremos tudo que você precisa saber sobre relatório de previsão de fluxo de caixa e como utilizar essa ferramenta. 

Fluxo de caixa

Embora o assunto principal desse artigo seja previsão de fluxo de caixa, não podemos esquecer de explicar, primeiramente, o conceito de fluxo de caixa.

O conceito de fluxo de caixa é bem simples. Em resumo, com o Fluxo de Caixa você conseguirá identificar as entradas e saídas de dinheiro, além do saldo final do caixa. Dessa forma, você acompanhará as movimentações financeiras da sua loja. O prisma do Fluxo de Caixa, como seu próprio nome já diz, são as transações que influenciam no caixa, independente do regime de competência.

O que é a previsão de fluxo de caixa?

Em síntese, o conceito de previsão de fluxo de caixa é bem fácil de entender. A previsão de fluxo de caixa é, basicamente, a estimativa das entradas e saídas de dinheiro do caixa da sua empresa. Isto é, é uma análise do seu caixa para a construção de uma visão para o futuro econômico da sua loja. 

Ou seja, previsão de fluxo de caixa é determinar um período e fazer a previsão de como o dinheiro da sua loja vai circular dentro desse tempo. Esse dinheiro deve ser suficiente para manter sua empresa em atividade durante esse período. 

Exemplificando, a previsão de fluxo de caixa responde à perguntas como: “Como estará meu caixa nos próximos 30 dias?” ou “Daqui a 20 dias, terei mais dinheiro ou menos dinheiro nas minhas contas?” ou “No dia 31 deste mês, como estarão meus saldos bancários?”.

Por que a previsão de fluxo de caixa é importante?

Caso você só analise as vendas da sua empresa, é provável que esteja com uma ideia de falso crescimento da empresa. Nesse sentido, é de suma importância que você controle também todos os elementos complementares. Elementos complementares envolvem a necessidade do capital de giro, o prazo com fornecedores e as taxas das operadoras de cartões. A gestão detalhada do fluxo de caixa evitará essa ideia de falso crescimento econômico da sua loja.

Como fazer um relatório de fluxo de caixa

Para se conseguir emitir um relatório de previsão de fluxo de caixa, sua empresa precisa registrar todos os lançamentos financeiros, o que chamamos de contas a pagar e receber. Para certificar que este processo esteja contemplando todos os lançamentos, entra a importância da Conciliação Bancária.

O alcance da sua previsão de fluxo de caixa, isto é, período que você vai conseguir prever, depende diretamente do quanto você prevê suas contas. No caso do contas a pagar, existem muitas contas fixas, que podem ser previstas. 

Com tudo registrado, vamos por partes. Você precisa entender a diferença entre contas a pagar e contas a receber.

Contas a pagar

Em primeiro lugar, você deverá registrar todas suas contas a pagar, mesmo que ainda estejam longe do vencimento. Contas recorrentes – como aluguel, água, luz, etc – é interessante já deixar registrado no seu sistema. 

No caso do varejo, a principal conta que influencia a saída de caixa são os fornecedores. Logo, a utilização de um sistema de gestão e seu módulo de compras utilizando o pedido de compra de fornecedor, é fundamental para se realizar esse controle. Ao negociar com o fornecedor e colocar o prazo de pagamento, o ERP já lançará no financeiro a previsão para aquele pagamento.

Clique aqui e entenda mais sobre sistemas ERP!

No contas a pagar a complexidade está no fornecedor, porque ele varia, depende de negociação e da estratégia da empresa. Por exemplo, pedimos um desconto maior com menos prazo, ou pedimos mais prazo?

Contas a receber

Para simplificar, temos praticamente duas formas de recebimento de vendas no varejo, a vista em dinheiro, ou em cartão, seja crédito ou débito. Com um bom software de gestão, os recebimentos em cartão já serão lançados no financeiro de acordo com seu prazo de recebimento definido nas configurações. Normalmente, cartão de débito em 2 dias e cartão de crédito em até 30 dias. Outro detalhe importante, é de já trazer esses recebimentos líquidos, uma vez que a operadora de cartões retém taxas de serviço.

Os recebimentos em dinheiro, você deverá estipular uma estimativa, para que seu software de gestão te ajude com isso. Normalmente, pega-se o mesmo valor do mesmo dia do mês anterior. Dessa maneira, teremos a estimativa de recebimento de dinheiro em espécie.

Assim, no contas a receber, a complexidade está na estimativa de recebimentos, principalmente dos valores a vista. Mas quando estendemos o prazo para, digamos, 45 dias, é necessário passar a prever recebimentos em cartão também. Desse modo, trabalharemos, no caso das vendas, com estimativas. 

Conclusão

No negócio de varejo, capital de giro é fundamental, conforme já foi explicado. A previsão de fluxo de caixa é uma ferramenta estratégica para tomada de decisões. Além de melhorar as negociações da empresa, também evita situações delicadas de exposição ao risco financeiro.

Lembre-se, existe aquela máxima do varejo, que o segredo está em comprar bem. Se sua empresa compra bem, ela consegue ter preço baixo para atrair clientes, ou ter boa margem nos produtos, para dar bons lucros. Essa margem será seu investimento para novas expansões. Administrar seu fluxo de caixa é uma atividade chave do varejista.

Fonte: https://www.infovarejo.com.br/previsao-de-fluxo-de-caixa-saiba-como-fazer-na-sua-loja/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *